sábado, 7 de março de 2015

PR3 - Rota dos Laranjais

Após a execução do Percurso “Minas do Braçal e Cabreia” do concelho de Sever do Vouga, regressámos de novo ao Concelho para efectuarmos a “Rota das Laranjeiras” na localidade de Pessegueiro do Vouga, em que os pontos altos foram a passagem na Ponte do Poço de S. Tiago, antiga ponte ferroviária e o café tomado na antiga estação de Paradela, agora remodelada e transformada numa moderna área de restauração. 

Começámos a caminhar junto à Igreja Matriz de S. Martinho, local onde está o placard de inicio do percurso e fomos percorrendo algumas ruas da localidade, subindo (e não foi pouco) até chegarmos ao Calvário. Como sempre, após uma longa subida, somos compensados com uma vista fabulosa sobre a localidade de Pessegueiro do Vouga e sobre Paradela, a aldeia que se encontra do outro lado do Rio Vouga.

Descendo pela Rua do Calvário, seguimos pela Ruela do Ribeiro do Sóligo, chegando assim ao largo de Santo António e continuando o nosso caminho, após uma curta subida chegamos à Capela de Santa Quitéria, situada no cimo de uma pequena escadaria, num dos topos de um óptimo parque de Merendas, convidativo a umas patuscadas.

Do lado esquerdo da capela, tomámos um caminho de terra por entre a floresta, onde houveram algumas dificuldades de orientação devido à ausência de sinais, o que originou termos saído um pouco mais à direita que o previsto, na Ciclovia, em que a única consequência foi adicionar mais uns quilómetros ao nosso percurso. (o que já começa a ser habito…)

Foi sem duvida uma ideia excelente o aproveitamento da antiga via-férrea do Vouga para o transito pedestre, equestre e ciclista… Ao longo da caminhada passámos por diversos grupos de ciclistas e de caminheiros que usufruíam desta pista para descontrair, aproveitando assim a proximidade do rio, que vai seguindo calmamente mesmo ali ao pé e da envolvência do verde matizado com a cor amarela das mimosas que naquela altura atingiam o pico da sua floração.

Chegados a este local, seguimos à nossa esquerda passando pela belíssima Ponte do Poço de S. Tiago, inaugurada em 1913 para fazer a ligação ferroviária entre Aveiro e Viseu, construída em alvenaria, tem uma altura de 28 metros o que faz dela a ponte de pedra mais alta de Portugal.

Após atravessarmos a ponte, prosseguimos pela ciclovia até à antiga Estação de Paradela que se encontra primorosamente restaurada, onde nos refastelámos a tomar um café e a descansar um pouco, para de seguida descermos até à Praia Fluvial da Quinta do Barco, atravessando o Vouga novamente. Acompanhando por alguns metros a margem, subimos a calçada da Barquinha a seguir à farmácia (e não antes como diz o folheto), utilizando caminhos estreitos entre quintais e alguns terrenos agrícolas, passando pelos lugares de Barquinha e Porto Carro, estando rapidamente de novo junto à Igreja Matriz onde iniciámos o percurso. 

Havia chegado ao fim mais um interessantíssimo percurso, onde ao longo de mais de 10 km estivemos em contacto com mais um fascinante pedaço deste nosso Portugal.

Mapa do Percurso