domingo, 27 de março de 2016

Casa da Lavand’eira e PR3 - Rio Ovil – Suas Levadas e Moinhos

O fim-de-semana da Páscoa foi passado no Norte, numa casa solarenga do Sec. XVIII onde a D. Ana, a governanta, que já assistiu à passagem de vários proprietários, está cheia de historias para contar.


A Casa da Lavand’eira, assenta numa quinta essencialmente vinícola, onde não falta também a capela, um museu de carros antigos, a tasquinha do penedo que alberga um penedo estrondoso no meio da sala entre uma infinidade de outras coisas.

A propriedade delimitada pelo Rio Ovil que é objecto de um pequeno, mas encantador percurso pedestre, onde não faltam as levadas, os passadiços, os açudes, os moinhos e as instalações da criadagem, que estão agora a ser recuperadas para turismo, o verdadeiro paraíso nas margens do Rio.

Estando situada em Baião, na Freguesia de Ancede num local privilegiado, a poucos quilómetros do Rio Douro é um local bonito por excelência, para que nos sintamos em comunhão com a natureza, desfrutando de todas as maravilhas, tanto na casa como de toda a zona envolvente, que já por si é bastante apelativa.

Para outra oportunidade ficará a exploração do Rio Bestança, já que S. Pedro não nos permitiu efectuar uma caminhada neste rio, bastante conhecido pelos amantes do pedestrianismo, pois promete uns quilómetros muito bem passados a calcorrear as suas margens.

Em suma, um fim-de-semana relaxante, usufruindo do melhor que Portugal tem para oferecer: as belezas naturais, a boa cama e a boa mesa, acompanhadas sempre da simpatia e da hospitalidade das pessoas do norte.

Mapa do Percurso