segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Canhão do Vale dos Poios

No dia 11 de Novembro Nenuco e Pastelita foram visitar a Estação de Biodiversidade do Canhão do Vale do Poio, em plena Serra de Sicó, apenas pela curiosidade de ver e sentir a variedade de plantas e animais aí existentes.

No inicio do percurso existiam painéis informativos com imagens e comentários da fauna e flora mais comuns.

Quando demos início á caminhada ainda não fazíamos ideia onde esta aventura nos iria levar, pois este percurso não tinha sido planeado nem tão pouco estava assinalado e ainda não sabíamos se voltaríamos pelo mesmo caminho ou se arranjaríamos forma de regressar por um caminho diferente.
Avançamos então, por um trilho estreito e pedregoso, com vista para o canhão, formado por grandiosas vertentes escarpadas, e observando toda a sua beleza, com uma grande diversidade de plantas, nomeadamente os fetos a nascer nas fendas das rochas calcárias, e as enormes concavidades existentes nas rochas, passando em alguns locais com uma vegetação muito densa, fazendo lembrar um túnel natural.

Continuando a caminhar, apanhamos uma estrada de acesso a terrenos agrícolas, onde aqui e ali se podiam ver as pessoas na apanha da azeitona e algum gado a pastar. Entretanto chegamos a uma estrada mais larga, onde decidimos avançar, ao invés de regressar pelo mesmo caminho. A estrada levou-nos á povoação de Mocifas onde pedimos indicação para o caminho de regresso a Poios.

Valeu o facto de termos seguido em frente, pois quando demos conta estávamos na Senhora da Estrela, local de onde se consegue avistar o mar e a Serra da Boa Viagem, ao fundo vê-se uma dolina (depressão no solo característica de relevos cársticos, formada pela dissolução química de rochas calcárias) que possui água todo ano. Descemos por um trilho íngreme e pouco definido, deixando mesmo de existir em alguns locais, ficando o resto do percurso à nossa descrição e espírito de aventura, onde o local de referência era o início do Vale dos Poios, continuando a andar por terrenos agrícolas, olivais e  mato, onde finalmente chegamos à estrada de terra batida que nos levou ao ponto de partida.


Informação do Percurso

















                                   

Capela da Senhora da Estrela

Dolina