sábado, 30 de maio de 2015

PR2 - Rota das Bétulas - São Pedro do Sul

S. Pedro do Sul foi o nosso destino no fim de semana 30 e 31 de Maio. Durante estes dias desvendámos um pouco mais deste belíssimo concelho e de mais um pouco do Maciço da Gralheira, desta vez a Serra de Arada. Já em 2013 tínhamos caminhado na Serra da Freita em Arouca, onde efectuamos o PR7 – Nas Escarpas da Mizarela.

O percurso iniciou-se na Fraguinha, junto ao Parque de Campismo, local bastante acolhedor, onde pernoitámos. Tivemos a sorte de sermos os únicos campistas, podendo usufruir do espaço em toda a plenitude.


Iniciámos encosta acima por entre uma floresta de bétulas, que batizaram o percurso. Por um trilho cheio de pedras soltas, que teimavam rebolar debaixo dos pés, chegámos ao planalto onde se situa o Parque Eólico e onde nasce o Ribeiro Escuro.

Virando à direita, seguimos o caminho utilizado para as Minas das Chãs, aquando da extracção do volfrâmio. Por trilhos íngremes e pedregosos, chegámos assim ao Candal, deliciando-nos com a paisagem sobre os socalcos verdejantes da povoação de Póvoa das Leiras.

Atravessando a aldeia, chegámos a um local belíssimo, muito fresco e verdejante onde atravessámos o Ribeiro de Paivô, iniciando a acentuada subida até à povoação de Póvoa das Leiras, caracterizada pelos espigueiros e pelos telhados cobertos com lages de xisto. 

Seguindo pela estrada de alcatrão, chegámos à capela, onde provavelmente haverão os bailaricos, testemunho disso será o cartaz colocado no local onde se lê “Proibido dançar na estrada”. Um pouco mais acima encontrámos um tanque com água, abastecido por uma levada, que fomos acompanhando até quase ao final do percurso.

Foi bastante agradável caminhar ao longo da levada. O som da água a correr transmitia a sensação de frescura, que o digam a família de cobras que nadavam nas suas águas, que quase nos fizeram cair, tal foi o entusiasmo para as fotografar.

Do nosso lado direito, no vale, acompanhava-nos o Ribeiro de Paivô, era sem dúvida um percurso bastante interessante e de muita beleza paisagística, de tal forma que mal demos conta estávamos junto à barragem “A Pioneira” que ladeia o Parque de Campismo.

Os últimos 50m estavam alagados com as águas da barragem e procurando uma alternativa apercebemo-nos de um portão que dava acesso direto ao parque, e assim demos por terminado mais um belíssimo percurso.

As aventuras por terras de S. Pedro do Sul ainda não terminaram, no dia seguinte tínhamos programado a “Rota de Manhouce” que também não nos iria desiludir…