sábado, 23 de janeiro de 2016

PR1 - Varandas de Felgueira

Neste sábado 23 de Janeiro, saímos de casa com dois percursos em carteira: PR1 – As Varandas da Felgueira e o PR3 – Na Vereda do Pastor


Optámos por escolher “As Varandas da Felgueira”, por ser o primeiro que encontrámos, pois não foi fácil encontrar a pequena localidade de Côvo, encaixado num recanto da Serra da Freita, como mais tarde viemos a descobrir.

O percurso por nós eleito, inicia-se na localidade de Felgueira, numa encosta da Serra da Freita, na Freguesia de Arões, fazendo parte da rede de percursos pedestres de Vale de Cambra. Por todos os seus encantos e tradições esta aldeia faz parte do projecto “Aldeias de Portugal”.

Foi com muito entusiasmo que iniciámos o percurso, caminhando em direcção ao núcleo antigo da aldeia, onde de imediato somos transportados para outra época, rodeados de espigueiros e casas típicas construídas em granito onde os currais e os arrumos das alfaias agrícolas se situam no piso térreo, sendo ainda usados nos nossos dias.

Calcorreando as ruas de pedra gastas da aldeia, iniciámos a descida em direcção a Carvalhal do Chão, onde aqui e ali o gado bovino e caprino nos brindavam com a sua presença, uns deambulando livremente e outros acompanhados por um pastor.

Chegando a Carvalhal do Chão, percorremos alguns metros pela estrada de alcatrão, virando à direita por uma íngreme subida, por caminhos de pedra, onde corria água abundante, consequência das chuvas dos últimos dias.

Após dois quilómetros a subir, atingimos o Alto da Carrasqueira, fazendo um desvio tentando descobrir o miradouro natural descrito no folheto, mas para nosso descontentamento não o conseguimos encontrar. 

Seguimos então pelo estradão que nos levaria ao campo de futebol de Felgueira, tendo oportunidade de observar pelo caminho a Frecha da Mizarela, recordando-nos de um dos nossos primeiros percursos, onde descemos as vertentes da Serra da Freita, junto a uma das maiores cascatas da Europa, quando executámos o percurso “PR7 – Nas Escarpas da Mizarela”.

Passámos junto à Capela de S. Tiago, e seguindo a estrada, rapidamente atingimos o local de partida, chegando junto ao Restaurante “Mira Freita”, onde existe também um posto de exposição e venda de artesanato, podendo trazer um pouco dos usos e costumes desta aldeia.

Estava mais um percurso terminado, o nevoeiro rapidamente começou a surgir, e foi já envoltos nele, que atingimos o topo da serra, onde descobrimos a pequena localidade de Côvo, local onde se inicia o percurso “Na Vereda do Pastor” que faremos em breve.

Mapa do Percurso