terça-feira, 23 de agosto de 2016

Puebla de Sanabria, Lago de Sanabria y Alrededores

Deixando para trás Rio de Onor, seguimos para Puebla de Sanabria, cidade raiana de Espanha, pertencente à província de Zamora, comunidade autónoma de Castela e Leão.


Chegados a Puebla de Sanabria, 3 coisas nos chamam a atenção: O Rio Tera no vale, a torre da Igreja de Nossa Senhora “D’El Azogue” e o Castelo dos Condes de Benavente, no Centro Histórico da cidade, quase a 1000 metros de altitude

As margens do Rio Tera, convidaram-nos a um picnic no enorme relvado da Praia Fluvial, e após o cafezinho no bar ali instalado, subimos ao Centro Histórico, onde circulámos pelas ruas típicas de pedra, descobrimos um pouco do seu património arquitectónico e monumental.

O Castelo encontra-se em muito bom estado de conservação, quase nos remetendo para um conto de fadas e princesas, das suas muralhas é-nos fornecida uma vista fantástica sobre a cidade e uma panorâmica incrível sobre o Rio Tera.

Iríamos ficar instalados no “Camping los Robles”, um parque de campismo pequenino, com muito boas condições, possuidor de uma vista fantástica sobre o Lago de Sanabria e com acesso directo ao mesmo.

O Lago dista de Puebla de Sanabria 12 Km e é considerado o maior lago da Península Ibérica com 368,5 hectares. De origem glaciar, oferece paisagens espectaculares em qualquer altura do ano. No Outono e Primavera uma enorme panóplia de cores pinta a paisagem, no Inverno o branco da neve e no Verão as acolhedoras praias de águas tranquilas onde se pode repousar após ter efectuado uma caminhada, existindo uma grande quantidade, com vários graus de dificuldade. É uma zona privilegiada tanto para lazer como para a prática de desportos náuticos. Existe também um barco que faz passeios pelo lago, para melhor se poder observar a sua fauna e flora.

Nas imediações existem pequenas aldeias com uma grande oferta de alojamentos turísticos. San Martin de Castañeda é uma dessas aldeias, situada na serra a cerca de 1200 metros de altitude, sendo um dos melhores miradouros sobre o Lago. Há também a aldeia de Ribadelago, que foi tragicamente destruída em 9 de Janeiro de 1959, quando a recém construída barragem de Veja de Tera rebentou, devido à sua má construção e às condições atmosféricas muito adversas, arrastando nas suas águas, a maior parte da população em escassos minutos, morrendo 144 pessoas. A destruição desta aldeia originou que fosse erguida nas imediações uma nova aldeia, Ribadelago Nuevo.

Ainda hoje são bem visíveis os testemunhos da tragédia, tendo sido construído um monumento que a perpetua: uma sanabresa carregando o filho nos braços, como símbolo da catástrofe. Junto ao monumento, uma lápide, onde constam os nome dos falecidos. A barragem continua até aos dias de hoje com a ruptura…

É uma zona bastante interessante, de uma beleza natural fantástica, ideal para a pratica de caminhadas, podendo no final fazer uma estadia repousante até uma das bonitas praias nadando na companhia na enorme quantidade de peixe que por ali faz o seu habitat. Recomendamos uma passagem por Puebla de Sanabria e pelo respectivo Lago, certamente não se irão arrepender.