domingo, 21 de agosto de 2016

Bragança – Percurso Pedestre Urbano

Após a estadia em Boiro na Galiza, aproveitámos mais uns dias de férias para desvendarmos um pouco mais do nosso país e do país vizinho.

Saímos de casa com a intenção de visitarmos alguns locais do nordeste Transmontano, nomeadamente Vinhais, Montesinho, Rio de Onor e Miranda do Douro. Era também nossa intenção, darmos alguns passeios por Espanha, visitando Puebla de Sanabria e o seu magnífico e imponente lago e também a bonita histórica cidade de Salamanca.

A primeira paragem para “esticar as pernas” e tomar um cafezinho foi Torre de Moncorvo. Mais uma vez foi apenas de passagem. Já lá tínhamos estado em Junho, aquando da nossa estadia em Vila Flor, mas ainda não foi desta vez que podemos calcorrear as ruas, caminhos e trilhos desta bonita vila. Prometemos voltar em breve, para que possamos conhecer melhor, não só a vila, mas também os seus arredores.

Deixando Torre de Moncorvo, dirigimo-nos para a Albufeira do Azibo, onde ficámos, até nos encaminharmos para Bragança, onde permaneceríamos nos próximos dias.

A Albufeira do Azibo, situa-se em Macedo de Cavaleiros e é uma fantástica praia fluvial, munida de todas as infraestruturas necessárias, desde cafetarias, parques de merendas, aluguer de guarda sois, etc…

Nas proximidades, na aldeia de Podence, existe a “Casa do Careto” onde está registada a atividade carnavalesca, com a exposição de fatos, chocalhos e mascaras, tais como exposições de telas e fotografias alusivas a esta tradição transmontana.

Com uma excelente vista panorâmica para a Albufeira, existe o Monte do Azibo Resort, com aluguer de “casinhas de madeira” muito bem enquadradas na paisagem, havendo também a possibilidade de acampar. Pode-se aceder-se à praia, a pé, em poucos minutos.

É este local, ideal para fazer praia num ambiente aconchegante, em contacto direto com a natureza, ótimo para a prática de caminhadas, BTT e desportos náuticos.

Chegados a Bragança, instalámo-nos no Parque de Campismo, que dista da cidade apenas 5 Km, localizado em pleno Parque Natural de Montesinho, envolto num ambiente muito calmo e relaxante.

O espaço do parque é muito agradável, tendo sido remodelado recentemente. É explorado pela empresa Montesinho Aventura, que proporciona aos visitantes uma variada gama de atividades de natureza, tais como canoagem, escalada, paintball, entre outras. É atravessado pelo Rio Sabor, formando uma pequena Praia Fluvial, para que se possa usufruir em pleno daquele espaço. 

Acedendo ao centro da cidade de Bragança, começámos com a visita ao Posto de Turismo, como já é habitual em qualquer local que nos propomos visitar.

Saímos de lá com a indicação de um Percurso Pedestre Urbano, que nos guiaria pelos monumentos principais da cidade e nos levaria ao longo do Rio, pelo Corredor Verde do Fervença.

Resolvemos iniciar este percurso junto ao Posto de Turismo, atravessando o Largo Dr. Albino Lopo para a Rua Miguel Torga acedendo assim ao Centro Histórico.

Chegados ao Largo do Principal, encontrámos a Igreja de S. Vicente, subindo depois em direção ao Castelo, efetuando um pequeno desvio para visitar o Convento de S. Francisco.

Após observarmos a paisagem onde a capela de S. Bartolomeu vislumbrava no cimo do monte, entrámos pela “Porta da Vila”, na “Vila” ou “Cidadela”, que é o núcleo urbano mais antigo da cidade. Percorremos as ruas empedradas, visitando este monumental conjunto onde se destacam a Torre de Menagem, o Pelourinho e a “Domus Municipalis”, visitando também o Museu Ibérico da Máscara e do Traje, onde estão representados trajes e máscaras característicos de determinadas Festas de Inverno e Carnaval de Trás-os-Montes, Lazarim e distrito de Zamora.

Saímos das muralhas pela “Porta do Sol”, descendo depois em direção ao Rio Fervença, seguindo pela ciclovia, até ao Parque Radical, passando pela Sede da Quercus, pela Casa da Ciência Viva e a Casa da Seda.

Já no caminho de volta, passámos pelo Parque de Manutenção e pelo Parque Infantil, chegando rapidamente à Praça Camões. Seguimos para a Praça da Sé, visitando a Igreja da Sé, seguindo depois a Rua Abílio Beça, onde almoçámos na tasquinha da D. Madalena, num ambiente familiar.

Findo o almoço, regressámos ao ponto de partida, junto ao posto de Turismo, tendo percorrido 6,5Km. Visitámos depois o Miradouro de S. Bartolomeu de onde se obtém umas vistas maravilhosas sobre Bragança e sobre os arredores, numa imensidão a perder de vista.

Para concluir o dia, nada melhor que o fazer no Parque Eixo Atlântico, onde estava a decorrer a animação das Festas de Bragança.

Hoje tínhamos a Banda Norte FN e Pedro Abrunhosa …

Um dia em cheio…

No dia seguinte, continuaria a descoberta por Trás-os-Montes, mais propriamente por Vinhais e pela Aldeia preservada de Montesinho.

Mapa do Percurso