sábado, 12 de abril de 2014

Ferreira do Zêzere - Lago Azul

No fim de semana de 12 e 13 de Abril Nenuco e Pastelita deslocaram-se até ao Concelho de Ferreira do Zêzere com o intuito de conhecerem melhor a zona, nomeadamente no Lago Azul e Dornes


Chegados a Ferreira do Zêzere e após a salvaguarda do local para passar a noite, na Quinta da Cerejeira, fomos de imediato à Biblioteca em busca de informações sobre os percursos, onde fomos atendidos gentilmente pelos dois funcionários que se encontravam no local, que de forma extremamente simpática nos forneceram as informações que estavam ao seu alcance, que infelizmente não era muita, pois este concelho de momento ainda não tem percursos pedestres devidamente assinalados e homologados pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, tendo-nos sido informado pelos mesmos funcionários que os percursos estariam disponíveis, em princípio, a partir do próximo ano. 

Metemo-nos ao caminho em direcção ao Lago Azul, mais propriamente à Praia Fluvial da Castanheira, munidos apenas com um pequeno mapa que tínhamos tirado da Internet e seguimos ao longo do lago em direcção à Capela de S. Pedro de Castro, passando pela Cascata do Maxial.

Seguindo um caminho florestal de terra batida, chegamos a Capela de S. Pedro de Castro, situada numa elevação junto ao Rio Zêzere de onde se pode vislumbrar uma vista magnífica num ângulo de 360º. A montante avista-se a ponte que separa o concelho de Ferreira do Zêzere junto a aldeia de Pombeira, com o de Vila de Rei junto a aldeia de Zaboeira.

Continuamos a subir em direcção ao cimo do monte onde esperávamos encontrar a “Cruz Alta” que estava assinalada no mapa, mas tal não foi possível devido à fraca informação de que dispúnhamos. Começámos a descer, passando pelo parque kaventura junto à pista Aeródromo Municipal de Valadas, de imediato voltámos a avistar o “Lago Azul” e estávamos de novo na Praia Fluvial da Castanheira.

De volta a Ferreira do Zêzere, dirigimo-nos à Quinta da Cerejeira onde iríamos pernoitar, local bastante agradável com uma acolhedora sala de convívio, onde estava ao nosso dispor "self service bar", livros, jogos, frigorífico, microondas e com uma piscina rodeada por um belo terraço e jardim. Devo salientar também a simpatia com que fomos acolhidos pela proprietária que sempre se dispôs amavelmente a proporcionar-nos uma óptima estadia. 

E mais um dia em comunhão com a natureza estava a terminar, com a certeza de que no dia seguinte a aventura iria continuar, com a visita à bonita aldeia de Dornes.

Mapa do Percurso