sexta-feira, 26 de junho de 2015

Alentejo - Dia 1 – Portalegre, Monforte e Vila Viçosa

Já há algum tempo que estava nos nossos planos um passeio ao Alentejo, o mesmo proporcionou-se no último fim-de-semana de Junho.


Cheios de expectativas e vontade de conhecer fizemo-nos à estrada.


Iremos fazer três publicações (1 por cada dia) para que não se torne muito maçador para quem vê, fazendo uma breve promoção dos locais por onde passámos, pois em todos os concelhos existem sempre uma infinidade de lugares mágicos para descobrir, dignos de uma referência

Dia 1 – Portalegre, Monforte e Vila Viçosa

Sempre que nos deslocamos para uma região que não seja a nossa, gostamos de aproveitar as viagens para efectuarmos algumas visitas.

O nosso primeiro local de paragem foi na cidade de Portalegre. 

Estacionámos na Avenida da Liberdade, subindo ao longo do Jardim, tomando o nosso cafezinho numa esplanada ali existente. Passando junto ao Tribunal e ao Mercado Municipal subimos até à Capela do Calvário de onde se obtém uma vista privilegiada sobre toda a cidade. De um lado vemos a Serra da Penha com a sua Igreja e em frente o Castelo e a Sé Catedral.

Seguimos a nossa viagem, agora com paragem em Monforte, iniciando a visita na Praça da Republica. Visitámos o Castelo e a Igreja Matriz, passando junto à casa onde nasceu o Dr. António Sardinha (politico, historiador e poeta português) e mesmo em frente a Igreja da Madalena, situada no Largo com o mesmo nome. Fora das muralhas além das pitorescas ruas calcetadas da localidade, passámos junto à Praça de Touros, da Igreja Nossa Senhora da Conceição e do outro lado do IP2 efectuámos um pequeno desvio para apreciarmos a belíssima Ponte Romana sobre a Ribeira de Monforte.

Passámos por Estremoz onde ficámos instalados, para nos dirigirmos em seguida a Vila Viçosa, onde estava a decorrer a І Feira Renascentista. 

Entre Borba e Vila Viçosa está bem visível a indústria do mármore. Se nuns locais estão as crateras profundas da extracção, noutros estão as escombreiras onde são colocados os excedentes, originando uma paisagem única.

Foi com agrado que chegámos a Vila Viçosa, a frescura das ruas verdejantes contrastam com os amontoados de entulho das extracções do mármore que fomos encontrando ao longo da estrada.

O cartão-de-visita foi a Feira Renascentista que decorria no Terreiro do Paço, junto ao Paço Ducal e Real, logo à entrada da localidade.

Circulando pelas ruas, passámos junto à casa onde viveu a poetisa Florbela Espanca (natural de Vila Viçosa, havendo inúmeras referências a ela por toda a vila), desembocando na Praça da Republica, com a Igreja de S. Bartolomeu ao fundo. Foi nesta praça que jantámos num restaurante local, umas migas e uma carne de porco à alentejana servidos em tradicional louça de barro.

Após o repasto seguimos pela Avenida Bento de Jesus Caraca, em direcção ao Castelo e pela Avenida Duques de Bragança voltámos ao nosso ponto de partida, para assistirmos à teatralização, músicas e danças populares e às Inquirições para o Novo Foral, constantes do programa da Feira. 

Foi sem dúvida um óptimo fim de dia. Agora era hora de um bom descanso, pois o dia seguinte seria também um longo dia.