domingo, 6 de novembro de 2016

PR1 – Lapa das Pombas – Almograve - Odemira

O dia acordou muito bonito em Vila Nova de Milfontes, ao contrário do dia anterior, que nos recebeu debaixo de chuva intensa. Foi com astral em alta, que atravessámos a ponte sobre o Rio Mira em direção a Almograve, onde iríamos efetuar o PR1 – Lapa das Pombas.

Este percurso apresenta a oposição entre a preservação da natureza e a agricultura intensiva de sobrevivência económica, não sendo fácil por parte das entidades competentes gerir estas duas valências. 

Parte desta caminhada coincide com o Trilho dos Pescadores, que liga Porto Covo a Odeceixe, sempre junto ao mar, pelos trilhos de acesso às praias, utilizados pelos pescadores. 

O Trilho dos Pescadores foi estudado para ser efectuado ao longo de 4 etapas de 20, 15, 22 e 18 km e 5 circuitos complementares, num total de 120 Km. Nos locais em que coincide com a pequena rota (Rota das Pombas), com marcas vermelhas e amarelas, vão aparecendo alternadamente as marcações azuis e verdes, do Trilho dos Pescadores.

Iniciámos a caminhada no centro da Aldeia, no Largo do Comércio, em direção à praia. No parque de estacionamento, virámos à esquerda para o porto de Lapa de Pombas, seguindo por uma estrada de terra batida, donde de um lado temos uma paisagem que em muito se assemelha ao deserto, com areia e pouca vegetação, do outro temos as falésias e o mar salpicado de rochedos. 

Depois de apreciado este bonito local, com umas pitorescas casinhas de madeira que certamente servirão de apoio aos pescadores, fizemos o caminho de volta até ao estacionamento da Praia de Almograve, seguindo depois para Norte ao longo da falésia, até atingirmos a Foz dos Ouriços. 

Aqui descemos a falésia até à praia onde temos que atravessar um ribeiro que ali desagua. Foi uma das partes mais engraçadas do percurso, porque passados alguns minutos a cirandar na sua margem, a estudar a melhor forma de o atravessar, chegámos à conclusão que o melhor era mesmo tirar as sapatilhas e molhar os pezinhos, pois as pedras estavam um pouco afastadas e seria quase impossível saltar sem nos molharmos.

Feita a travessia, voltámos a subir a falésia por um trilho bastante pedregoso e íngreme, para percorrermos de novo as dunas, sempre com o oceano do lado esquerdo proporcionando-nos umas vistas incríveis, dignas de serem registadas pela paleta dum pintor.

Apesar da bonita paisagem, esta parte do percurso até à Praia do Brejo Largo, tornou-se um pouco cansativa. Chegados ao Brejo Largo o percurso dirige-se para o interior, passando por zonas verdejantes, de pastoreio, atravessando de seguida uma zona florestal que nos encaminhou de novo para campos agrícolas. Ao longe já se avistava a aldeia de Almograve. Seguindo por estradão de terra batida, chegámos à estrada principal e após passarmos pelo Lavadouro e pela Extensão de Saúde, regressámos de novo no Largo do Comércio onde havíamos iniciado a caminhada. E foi mesmo nesse largo que nos refastelámos com uma agradável refeição, num restaurante aí existente.

Ao contrário das informações que havíamos encontrado, não achámos este percurso muito fácil, nem do ponto de vista físico nem da sua extensão, pois somando aos 8,9 Km o desvio à Lapa das Pombas, ficou com um total de 13,5 Km, esforço esse que foi deveras compensado com a belíssima paisagem que nos acompanhou em quase toda a sua extensão.


Mapa do Percurso