terça-feira, 25 de agosto de 2015

Covilhã e Arredores

Desfrutando de paisagens ímpares, atravessámos a Serra da Estrela, subindo até à Torre e posteriormente descendo até à Covilhã, nosso local de paragem durante os próximos dias.


Covilhã é uma cidade do distrito de Castelo Branco, localizada a cerca de 700 metros de altitude, com as casas alinhadas em anfiteatro numa das encostas da Serra da Estrela, oferece uma belíssima paisagem a quem a visita.

Parques, jardins, casas senhoriais e muitas Igrejas fazem as delícias dos visitantes. 

Sendo uma cidade de Montanha, foi necessário recorrer a alguns artifícios para melhorar o conforto e a locomoção dos seus habitantes, nomeadamente, a construção de uma ponte pedonal, com cerca de 220 metros, que agiliza a travessia do vale da ribeira da Carpinteira e elevadores que transportam a população das zonas mais baixas, para as zonas de maior altitude, combatendo assim os acentuados desníveis da cidade.

Já desde os tempos mais remotos, a indústria dos lanifícios é referência na região. São vários os vestígios das fábricas existentes na cidade, uma delas, a Real Fábrica de Panos, fundada pelo Marques de Pombal foi na altura o maior centro de produção de lanifícios de todo o país. Atualmente funciona nessas instalações a Universidade da Beira Interior e o Museu dos Lanifícios, legados muito importantes para o verdadeiro conhecimento desta região.

Nos seus arredores existe ainda uma infinidade de locais a descobrir, desde as Aldeias Históricas, que descreveremos isoladamente em publicações futuras, às diversas Praias Fluviais, que em dias de muito calor fazem as delícias de quem por ali passa.

É uma região riquíssima para os amantes dos costumes e tradições do nosso país.