sábado, 9 de maio de 2015

PR1 - Rota de Salreu

Neste sábado 9 de Maio, o sol brilhava, convidando a um passeio em contacto com a natureza. O lugar eleito foi o concelho de Estarreja onde efectuámos o percurso de Salreu. Ao longo de quase 8 Km, atravessámos áreas de grande beleza paisagística, campos de arroz, sapais, juncais e caniçais. 


Este percurso tem a particularidade de se poder deixar o carro em casa ir-se confortavelmente de comboio, pois o apeadeiro de Salreu dista do seu inicio, apenas, cerca de 700m. 

As placas indicativas do inicio de percurso encontram-se junto ao Centro de Interpretação Ambiental, onde o visitante pode recolher informação sobre os percursos pedestres ali existentes, tal como de toda a biodiversidade existente na Ria de Aveiro.

Mal iniciámos a caminhada começámos a avistar de imediato os arrozais, alguns ainda a serem cultivados com tractores com rodas especiais, destinadas à cultura do arroz.

Todo o percurso é por estrada de terra batida, sem desníveis, fácil para andar a pé ou de bicicleta, ideal para passeios em família e efetuar picnics, existindo para o efeito dois parques de merenda e vários bancos de madeira, podendo-se retemperar forças ou simplesmente desfrutar de toda esta beleza natural.

Ao longo do caminho há vários painéis informativos das espécies existentes naquele espaço, sejam de fauna ou de flora. As cegonhas, as garças e milhafres foram as espécies que mais nos brindaram com a sua presença pena não termos conseguido avistar toda a bicharada que constam dos painéis…

Após a passagem pelos arrozais, surge uma zona de caniços, onde a placa informativa nos alerta para a diversidade de sons existentes. Um pouco mais à frente vamos de encontro ao Rio Antuã, que nasce em Santa Maria da Feira e desagua na Ria de Aveiro. 

É com as águas deste rio que maioritariamente são regadas as culturas aqui existentes. São construídos açudes para elevar o nível das águas que escoam para as valas e destas para os terrenos através da gravidade, são utilizadas também diversas comportas para controlar os níveis. A paisagem na zona de confluência do rio com a ria é simplesmente espectacular. 

Atingindo a ria, seguimos junto ao Esteiro de Salreu, observando as diversas espécies de aves que nos vão aparecendo, levando-nos ao ponto de partida quase sem darmos conta, dando assim por terminado mais um percurso e deixando-nos mais um bocadinho de Portugal desvendado.