terça-feira, 5 de agosto de 2014

Parque Nacional Peneda/Gerês – Lugar de Ermida

Nenuco e Pastelita almoçaram num ápice, estava nos seus planos passarem pelo pitoresco lugar de Ermida antes de se dirigirem á aldeia de Soajo, onde no lugar de Cunhas iriam efectuar um percurso pedestre”

Encravada em plena Serra Amarela encontra-se o lugar de Ermida, uma aldeia serrana muito rustica, que foi uma pequena freguesia do Concelho de Ponte da Barca e agora com a junção das freguesias foi integrada na união de freguesias de Entre Ambos os Rios, Ermida e Germil. 

Passando pelo lugar de Igreja e pelo de Lourido continuámos por uma estrada estreita e íngreme onde na sua maior parte não dá para cruzar dois carros, facto este compensado pelo seu bom estado de conservação, pela vista fantástica e pelas bonitas lagoas e cascatas que vamos encontrando pelo caminho, onde algumas pessoas aproveitavam para se refrescarem. 

Chegados ao topo da serra encontrámos um espectacular miradouro, muito bem tratado onde podemos alargar os nossos horizontes, pois a vista à nossa frente é simplesmente deslumbrante. Chegados à aldeia era a hora de chegada do padeiro, havia algum movimento no largo da igreja, impôs-se a inversão de marcha e estacionar já à saída da aldeia. Regressámos ao largo da Igreja e descobrimos que é neste local que se encontra o Núcleo Museológico da Ermida onde está protegida a herança de um modo de vida comunitário que perdurou ao longo de séculos, com um espólio que integra duas esculturas milenares, consideradas património nacional: a Pedra dos Namorados e a Estátua Menir da Ermida.

Percorrendo o interior da aldeia, observando as casas construídas com grandes blocos de granito, com os currais nas imediações, podemos verificar que esta ainda conserva toda a sua genuinidade, que nos provem os espigueiros que são uma constante por toda a aldeia, assim como as vacas e as galinhas a circular pela via pública, deixando por todo lado os testemunhos da sua passagem.

Efectuada esta visita, que recomendamos vivamente, seguimos para o Lugar de Cunhas no Soajo a fim de ser efectuado o “Trilho do Ramil”.