quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Parque Nacional Peneda/Gerês – Soajo

O destino de Nenuco e Pastelita no dia 7 de Agosto foi o Concelho de Arcos de Valdevez, tinham programado uma caminhada na freguesia de Gavieira, na Serra da Peneda e ao final do dia, uma breve visita à sua sede de concelho. Como tinha ficado a curiosidade sobre a Vila do Soajo aquando da caminhada no lugar de Cunhas, iniciaram o dia com uma visita mais demorada à referida localidade.


O dia nasceu enevoado e fresco, ideal para a caminhada, o caminho até ao Soajo já não era novidade pois já lá tínhamos passado quando efectuámos o “Trilho do Ramil” no lugar de Cunhas. O enorme conjunto de espigueiros junto à estrada deixou a vontade de voltar para uma visita mais cuidada, porque de antemão se via que era uma vila bastante interessante do ponto de vista natural, cultural e paisagístico.

Como não poderia deixar de ser, iniciámos a visita pela sua eira comunitária, formada por 24 espigueiros de pedra, assentes numa enorme lage de granito, tinham como finalidade proteger os cereais das intempéries e dos animais roedores. O mais antigo data de 1782 sendo usados até aos nossos dias.

Continuando a estrada em direcção a Cunhas a cerca de 1,5 km dos espigueiros encontra-se uma lagoa belíssima o “Poço Negro”. Situada no Rio Adrão é mais uma grande atração turística desta localidade, com águas puríssimas e cristalinas, com uma profundidade média de cerca de 5 m torna-se bastante atractiva a uns bons mergulhos, pois tem locais que se pode saltar de cerca de 9 m de altura, sendo no entanto necessárias precauções redobradas tendo em conta que toda a zona envolvente é bastante pedregosa. 

É agora o momento de calcorrearmos as bonitas ruas do centro histórico da freguesia, forradas a lages de granito e ir observando as casas tradicionais recuperadas mantendo a traça original, sorrir ao admirar o sorridente pelourinho, a Igreja Paroquial, a Junta de Freguesia, o Jardim de Infância, a Casa da Câmara, entre outras, todas elas também muito bem restauradas.

Entretanto já tinha passado grande parte da manhã, impunha-se deixar esta bonita vila e seguir em direcção à Gavieira, já com o sol a querer espreitar, para ficarmos mais “Pertinho do Céu”…